Por um Setembro Amarelo em que palavras importam

No mês dedicado à prevenção do suicídio, acreditamos que o primeiro passo é a disseminação de informação e o acolhimento com quem tem depressão – uma das principais causas de morte por suicídio.

A AÇÃO

O VAGÃO DO ACOLHIMENTO.

No mês dedicado à prevenção do suicídio, ampliaremos a conversa sobre depressão e contribuiremos para transformar o julgamento em engajamento, alcançando um grande número de pessoas.

Embora boa parte da população siga em isolamento social, muita gente precisa utilizar o transporte público diariamente. Para inserir o Guia “Depressão: quando saber falar e ouvir inspira a vida” no dia a dia das pessoas, criamos o Vagão do Acolhimento, na linha 4-Amarela do Metrô, em São Paulo, como forma de compartilhar conhecimento e convidar os passageiros a refletirem sobre a maneira como falam sobre depressão e suicídio.

Além do vagão, também distribuiremos gratuitamente 27 mil exemplares do Guia em todas as estações das linhas Amarela e Lilás do Metrô e reproduziremos trechos em painéis nas 27 estações das duas linhas.

Com essas ações, nosso maior objetivo é levar informação e mudar o tom da conversa sobre depressão e suicídio, possibilitando que mais pessoas se sintam confortáveis para se expressar e encorajadas a procurar ajuda qualificada.

SOBRE SETEMBRO AMARELO

Mudar o tom da conversa sobre depressão e suicídio pode fazer toda diferença

Transformando vidas por meio do conhecimento

No Brasil, Setembro é dedicado à prevenção de suicídio desde 2014, por iniciativa da Associação Brasileira de Psiquiatria e do Conselho Federal de Medicina, para conscientizar a população sobre os fatores de risco para o comportamento suicida e reforçar a importância da busca por tratamento adequado. Cerca de 800 mil pessoas no mundo morrem por suicídio por ano e estima-se que aproximadamente 97% tinham transtornos mentais, sendo o principal a depressão.

Infelizmente, ainda é comum nos depararmos com frases como Para de bobagem! Até parece que você vai mesmo se matar ou Você é um ingrato ao falar de suicídio. Tem tanta gente com problemas mais graves que o seu. Segundo o Centro de Valorização da Vida, é fundamental nunca duvidar de uma pessoa que diz estar pensando em suicídio. Encontrar alguém que possa ouvir e compreender esses pensamentos fortalece as intenções de viver.

Nesse Setembro Amarelo, o Movimento Falar Inspira Vida faz um convite: que tal transformar o julgamento em engajamento? Mudando o tom dessa conversa, diminuimos as barreiras para que milhares de pessoas possam procurar ajuda médica.

Todos podem e devem ajudar. Vamos juntos?

SAIBA MAIS

A importância do diálogo na visão dos membros

Muito além de um mês de conscientização, uma proposta coletiva de engajamento para uma sociedade mais acolhedora.

INES HUNGERBUEHLER - CHEFE DE PSICOLOGIA DO VITALK

O cuidado da saúde mental e a prevenção do suicídio começa sempre com a conscientização sobre o assunto. O Setembro Amarelo tem este objetivo, garantindo mais visibilidade à causa. E o Movimento Falar Inspira Vida vem como uma ação essencial para abrir o diálogo sobre depressão e suicídio. Conversar a respeito e buscar tratamento multidisciplinar realmente salva vidas.

CARLOS CORREIA – VOLUNTÁRIO E REPRESENTANTE DO CENTRO DE VALORIZAÇÃO À VIDA (CVV)

O Setembro Amarelo trouxe Luz para um tema tão cinza. A primeira medida preventiva é a educação. Saber quais as principais causas e as formas de ajudar pode ser o primeiro passo para reduzir as taxas de suicídio no Brasil.

FABIO LAWSON – DIRETOR MÉDICO DA JANSSEN

Essa iniciativa é resultado de um trabalho coletivo entre os membros do Movimento Falar Inspira Vida. A intenção é levar, especialmente durante o mês de Setembro, as frases e reflexões de nosso Guia para a rotina dessas pessoas, com intervenções que chamem atenção para a necessidade de mudar o tom da conversa sobre Depressão. A Jornada da Janssen para ajudar pacientes com transtornos mentais começou em 1959. Na época, o Dr Paul Janssen, nosso fundador, sintetizou um dos primeiros antipsicóticos que é utilizado até hoje no tratamento da esquizofrenia. Desde então continuamos atuando na causa de forma ampla!

MARTA AXTHELM - PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FAMILIARES, AMIGOS E PORTADORES DE TRANSTORNOS AFETIVOS (ABRATA)

É comum as pessoas próximas, geralmente familiares, acharem que a pessoa com Depressão está exagerando, fazendo corpo mole ou está com preguiça. Há um grande desconhecimento. No entanto, quando eles começam a buscar informação e a entender que a Depressão é uma doença, que afeta não só o paciente, mas toda a família, e que há possibilidade de tratamento as coisas começam a mudar. Por isso Setembro Amarelo é tão importante.

INES HUNGERBUEHLER - CHEFE DE PSICOLOGIA DO VITALK

O cuidado da saúde mental e a prevenção do suicídio começa sempre com a conscientização sobre o assunto. O Setembro Amarelo tem este objetivo, garantindo mais visibilidade à causa. E o Movimento Falar Inspira Vida vem como uma ação essencial para abrir o diálogo sobre depressão e suicídio. Conversar a respeito e buscar tratamento multidisciplinar realmente salva vidas.

CARLOS CORREIA – VOLUNTÁRIO E REPRESENTANTE DO CENTRO DE VALORIZAÇÃO À VIDA (CVV)

O Setembro Amarelo trouxe Luz para um tema tão cinza. A primeira medida preventiva é a educação. Saber quais as principais causas e as formas de ajudar pode ser o primeiro passo para reduzir as taxas de suicídio no Brasil.

FABIO LAWSON – DIRETOR MÉDICO DA JANSSEN

Essa iniciativa é resultado de um trabalho coletivo entre os membros do Movimento Falar Inspira Vida. A intenção é levar, especialmente durante o mês de Setembro, as frases e reflexões de nosso Guia para a rotina dessas pessoas, com intervenções que chamem atenção para a necessidade de mudar o tom da conversa sobre Depressão. A Jornada da Janssen para ajudar pacientes com transtornos mentais começou em 1959. Na época, o Dr Paul Janssen, nosso fundador, sintetizou um dos primeiros antipsicóticos que é utilizado até hoje no tratamento da esquizofrenia. Desde então continuamos atuando na causa de forma ampla!

MARTA AXTHELM - PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FAMILIARES, AMIGOS E PORTADORES DE TRANSTORNOS AFETIVOS (ABRATA)

É comum as pessoas próximas, geralmente familiares, acharem que a pessoa com Depressão está exagerando, fazendo corpo mole ou está com preguiça. Há um grande desconhecimento. No entanto, quando eles começam a buscar informação e a entender que a Depressão é uma doença, que afeta não só o paciente, mas toda a família, e que há possibilidade de tratamento as coisas começam a mudar. Por isso Setembro Amarelo é tão importante.